Premio Nacional

PRÊMIO NACIONAL UNILEVER

 


 

18 de maio de 2012

Jardim Waldorf Espaço Bem Viver ganha Concurso “Pelo direito de ser criança” – selo- “Aqui se brinca” da UNILEVER

No começo de 2011, por sugestão de um pai do Jardim Waldorf Espaço Bem Viver, a escola entrou no Concurso da UNILEVER: “Pelo direito de ser criança” – selo- “Aqui se brinca”.

Na época o Jardim respondeu 4 baterias de extensos questionários, que objetivavam mostrar como era a escola concorrente, o que pensava e como trabalhava. Após ser aprovado nas 4 fases de questionários, foi solicitado que enviassem 20 fotos da escola, com legendas; 1 texto de 3000 caracteres sobre a escola e um vídeo.

Ao final de Fevereiro, O Jardim Waldorf Espaço Bem Viver recebeu a visita da UNILEVER, que a parabenizou por estar entre os finalistas de todo o Brasil e aprofundou sua avaliação com com mais perguntas específicas e comprovando a proposta pedagógica da escola.

Naquela quarta edição, o evento premiou outras 18 escolas de todo o país com os selos “Aqui se Brinca” e “Aqui se Aprende”, numa seleção com outras 724 candidatas. Os jurados elegeram as instituições que mais se destacaram em fazer do livre brincar um momento de aprendizagem.

“Hoje, as escolas têm pouco espaço para que as crianças brinquem. Embora as pessoas tendam a ver a brincadeira como um lugar à parte, é justamente nesses momentos que acontece boa parte do processo de ensino-aprendizagem”, afirma Marcos Ferreira Santos, professor de Educação da USP (Universidade de São Paulo) e membro da Aliança pela Infância. O alerta de Santos é mais uma voz na discussão sobre a importância de se resgatar a prática de brincadeiras simples na era dos tablets e dos Smartphones.

No começo de Abril de 2012 o Jardim foi convidado a participar do evento de premiação do Programa, em São Paulo, e só à noite (durante o evento) ficou sabendo que tinha sido escolhida como vencedora a nível nacional do selo “Aqui se Brinca – melhores práticas do brincar em 2011.

Além do Jardim Waldorf Espaço Bem Viver, a outra vencedora foi a “EMEI de Itapeva” que também pode ser vista no video de premiação.

O prêmio foi uma bonita placa “selo Aqui se Brinca” e uma enorme caixa de brinquedos de madeira, casinha de boneca, tenda de índio, alguns livros de história etc. Por: Aline Rocha (FEWB)

Processo de Avaliação do “Programa Pelo Direito de Ser Criança ” Premiação em 2012

Após receber inscrições de mais de quatro mil escolas de 895 municípios brasileiros, de cidades pequenas como Luzerna (SC), que possui cerca de 5.900 habitantes, até de grandes metrópoles, como São Paulo, o Programa entra em seu segundo ano de abrangência nacional nas categorias ‘Selo Aqui Se Brinca’ e ‘Selo Aqui Se Aprende pela Experiência’, respectivamente para as escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental I.

“Recebemos inscrições de escolas de todo o Brasil, o que nos possibilita uma leitura nacional do brincar a cada ano. Com o Programa, damos visibilidade às instituições que fazem um excelente trabalho nessa área e, em consequência, motivando outras ações neste sentido”, salienta Paula Lopes, gerente de marketing de Omo, marca realizadora do projeto.

Avaliação e premiação

A avaliação das escolas será feita por uma comissão formada por profissionais de educação e desenvolvimento infantil. Serão ao todo 24 especialistas, entre eles:

Giovana Barbosa de Souza (Rede Aliança pela Infância);

Jouberth Ghandy (pesquisador do Brincar);

Lourdes Atiê (especialista em projetos para gestão e criação de produtos educativos);

Marcos Ferreira Santos (pesquisador e membro da Aliança pela Infância);

Maria Izabel Leite (coordenadora do Museu da Infância); Marilena Flores (presidente da IPA/Brasil);

Renata Meireles (autora de livros premiados sobre desenvolvimento infantil, co-diretora de curtas sobre o brincar e idealizadora do Projeto BIRA);

Samantha Neves (assessora técnica para elaboração dos Indicadores de qualidade da educação infantil)

Márcia Gobbi (líder do grupo de estudos e pesquisas: Sociologia da Imagem, artes e infâncias).

Os critérios de avaliação serão pautados pelos pilares:

1) Direito de aprender através de brinquedos não estruturados; 2) Direito de viver o mundo através da experiência; 3) Direito de estar em contato com a natureza; 4) Direito de experimentar o cuidado com o planeta e com a sociedade e 5) Direito de vivenciar a cultura local.

Serão consideradas melhores práticas as escolas que promovem atividades permanentes e continuadas do brincar e do aprender pela experiência, criam soluções criativas e eficazes para transpor obstáculos, incentivam o contato da criança com a natureza dentro das práticas escolares, valorizam a cultura local de seus alunos e da região onde a escola está inserida, e têm o brincar e o aprender pela experiência como tema de formação continuada de seus educadores.

No total, serão oferecidos até 36 prêmios, 18 por categoria. Além do selo de reconhecimento, as três primeiras escolas de cada categoria com as melhores práticas serão contempladas com oficinas de capacitação, workshop com os especialistas, um baú repleto de itens não estruturados, além de visitas técnicas a instituições reconhecidas pela excelência ao tema. Já as demais escolas premiadas de cada categoria, receberão o selo de reconhecimento, workshops com os especialistas, além do baú com itens não estruturados. O anúncio das escolas premiadas será feito durante evento de premiação na cidade de São Paulo, em 2012.

Histórico

O Programa Pelo Direito de Ser Criança foi lançado em 2008, com o nome de ‘Selo Aqui Se Brinca’, sendo desenvolvido com base em uma pesquisa encomendada por Omo – ‘A descoberta do Brincar’. Realizada com pais e educadores em 77 cidades do Brasil, a pesquisa identificou que a escola é o primeiro lugar onde as crianças mais brincam socialmente. Desde então, o Programa já recebeu mais de seis mil inscrições e entregou cerca de cem prêmios, impactando aproximadamente 1,2 milhão crianças.