Adoramos brincar

adoramos brincar


Aquilo que não está totalmente completo e definido deixa espaço para que se imagine no que poderá tornar-se.

Como adultos já desenvolvemos capacidades cognitivas para aprender através do ouvir, do observar, do experimento, do estudo etc.

 

As crianças chegam ao mundo e aos poucos adquirem o que será essencial para a sua vida futura. Elas são como um imenso órgão sensório. Todo o seu corpo aprende e apreende o mundo. Ela vivencia cada situação, cada momento com todo seu ser. Ela toca, cheira, prova, olha, experimenta com seu corpo sentindo o frio, o calor, a aspereza e a maciez e tudo isto se transforma em informações para seu aprendizado futuro. Em seu contato com o mundo terreno, com a tridimensionalidade, a criança adquire as capacidades para sua autonomia como ser humano.

 

As três tarefas nos três primeiros anos de vida são: andar, falar e pensar.

 

Ficar ereto e vencer a força da gravidade, andar e descobrir que são capazes de ir onde querem é a 1ª conquista. Milhões de sinapses, conexões nervo – sensório – motoras se estabelecem e embasam o pensar. Cair, erguer-se, levantar, puxar, empurrar, empilhar, esvaziar, encher; são atividades sérias, complexas e formativas que acontecem nas classes do maternal.

 

À medida que crescem a fala despertada do 1º para o 2º ano de vida, torna-se poderoso instrumento para as relações sociais. Na prática de seu brincar em sala, a criança exercita sua demanda, seu ceder, a troca, o exigir, o abster-se, o doar; e- já no jardim- como criador e co-criador da brincadeira, isto se intensifica e aprofunda. Com sua imaginação a criança se utiliza dos materiais e brinquedos da sala, transformando-os conforme a necessidade do que a sua brincadeira requisita.

 

O grande barco de madeira pode ser -no próximo instante- uma muralha de castelo, uma ponte a ser atravessada ou ainda o abrigo para algum perigo imaginário que enfrentará. O sabor incrivelmente lúdico e criativo que as crianças colocam em seu brincar, é uma ponte para seu futuro arsenal de resoluções para os problemas que a vida trará, Por esse motivo, nossos brinquedos são simples, de material natural que propiciem um lidar com diferentes texturas, são poucos detalhados e dão muito espaço à imaginação.

 

Através do brincar está a possibilidade da criança desenvolver-se em toda sua plenitude. O “Brincar” é a sua principal atividade. Nele a criança adquire as informações sensório-cognitivas como: espacialidade, diferenciação, textura, peso, cor, tamanho, forma, temperatura do objeto etc.

 

No “Brincar Livre”, sem a indução ou interferência do adulto, ela exercita aquilo que vive dentro dela.

A natureza faz do Homem um ser natural, o mundo faz dele um ser social mas somente o Homem é capaz de fazer de si mesmo um “Ser Livre”.   Rudolf Steiner


NOSSAS ATIVIDADES:

Brincar Livre na Sala

A imaginação, o pensar, a socialização, a percepção sensória espacial e a capacidade de buscar soluções são construídas no ”Brincar” dentro da sala.

> leia mais

 

Brincar Livre fora da sala

Fora da sala a criança terá ainda maior possibilidade de percepção de seu corpo, de exercitar suas capacidades motoras e também testar suas limitações que poderão ser superadas com maturação e com vontade de ultrapassar um obstáculo.

> leia mais

conheça mais sobre AS BRINCADEIRAS na educação waldorf

ALGUMAS FOTOS