Educação Waldorf


A EDUCAÇÃO WALDORF
“Não é verdadeiro mestre e educador aquele para quem a pedagogia é mera ciência de como educar as crianças, mas aquele que se desperta como pedagogo graças ao seu conhecimento do ser humano.” Rudolf Steiner

A Educação Waldorf tem suas bases na Antroposofia – palavra de origem grega que significa “sabedoria humana”. Tanto a Antroposofia como a Pedagogia Waldorf contam com uma extensa bibliografia para apoio e aprofundamento. O catálogo de livros pode ser encontrado na Editora Antroposófica e a leitura irá ajudar a entender com que visão de mundo – e com que cuidados – o seu filho está sendo educado.

O que é a Pedagogia Waldorf

“O mais importante para um professor é sua concepção da vida e do mundo. A inspiração que flui no professor de sua concepção interior e a cada nova experiência, é carregada além na constituição anímica da criança a ele confiada.” Rudolf Steiner.

A Pedagogia Waldorf, criada em 1919 na Alemanha, está presente no mundo inteiro. Uma das principais características da Pedagogia Waldorf é o seu embasamento na concepção de desenvolvimento do ser humano introduzida por Rudolf Steiner, orientada a partir de pontos de vista antropológico, pedagógico, curricular e administrativo fundamentados na Antroposofia. Nela o ser humano é apreendido em seu aspecto físico, anímico (psico-emocional) e espiritual, de acordo com as características de cada um e da sua faixa etária, buscando-se uma perfeita integração do corpo, da alma e do espírito, ou seja, entre o pensar, o sentir e querer.

Do Ensino Fundamental ao Médio, o ensino teórico é sempre acompanhado pelo prático, com grande enfoque nas atividades corpóreas (ação), artísticas e artesanais, de acordo com a idade dos estudantes; o cultivo das atividades do pensar inicia-se com o exercício da imaginação, do conhecimento dos contos, lendas e mitos, até gradativamente atingir-se o desenvolvimento do pensamento mais abstrato, teórico e rigorosamente formal, mais ou menos na época de ensino médio. Essa não exigência de atividades que necessitam de um pensar abstrato muito cedo, é também um dos grandes diferenciais em relação a outros métodos de ensino.

Nessa concepção predomina o exercício e desenvolvimento de habilidades e não do mero acúmulo de informações, cultivando a ciência, a arte e os valores morais e espirituais necessárias ao ser humano.

Qual a origem da Educação Waldorf?

Em 1919, em Stuttgart, na Alemanha, Rudolf Steiner – filósofo, cientista e artista austríaco – foi convidado por Emil Molt, o proprietário da Fábrica de cigarros Waldorf-Astoria, para uma série de palestras para os trabalhadores de sua fábrica.

Como resultado, os trabalhadores pediram a Steiner que fundasse e dirigisse uma Escola para seus filhos. Emil Molt apoiava e financiava a na concretização da idéia. Steiner concordou, mas – para tanto – colocou 4 condições: a primeira era a de que a Escola seria aberta, indistintamente, para todas as crianças; a segunda de que a Escola fosse co-educacional; deveria também ser uma escola com um currículo unificado de 12 anos e, por último, de que os professores da Escola fossem também os dirigentes e administradores da mesma.

Steiner queria que a Escola Waldorf tivesse o mínimo de interferência governamental e não tivesse a preocupação com objetivos lucrativos. Emil Molt concordou e em 7 de setembro de 1919, foi aberta a Die Freie Waldorfschule (A Escola Waldorf Livre).

Rudolf Steiner

Rudolf Steiner nasceu em 27 de fevereiro de 1861 em Kraljevec (Áustria). Apesar de seu interesse humanístico, despertado ainda na infância por uma sensibilidade para assuntos espirituais, fez em Viena, a conselho do pai, estudos superiores de ciências exatas. Por seu desempenho acadêmico, a partir de 1883 tornou-se responsável pela edição dos escritos científicos de Goethe na coleção Deutsche Nationalliteratur.

Convidado a trabalhar no Arquivo Goethe-Schiller em Weimar (Alemanha), Steiner transferiu-se para essa cidade em 1890, onde residiu até 1897. Ali desenvolveu um grande interesse cognitivo e uma atividade literário-filosófica, sendo dessa época sua obra fundamental: “A filosofia da liberdade” (1894).Após alguns anos em Berlim como redator literário, passou a dedicar-se a uma intensa atividade de conferencista e escritor, no intuito de expor e divulgar os resultados de suas pesquisas científico-espirituais, de início no âmbito da Sociedade Teosófica e mais tarde da Sociedade Antroposófica, por ele fundada.

Em Dornach (Suíça), Steiner construiu em madeira o Goetheanum, sede da Sociedade (e mais tarde também da Escola Superior Livre de Ciência Espiritual), destruído em dezembro de 1922 por um incêndio, (possivelmente provocado pelos nazistas em ascensão) e posteriormente substituído pelo atual edifício em concreto. Faleceu em Dornach em 1925, deixando extraordinárias contribuições.

Formação na Pedagogia Waldorf

Para se tornar um professor Waldorf é necessário, além da habilitação formal de professor, o curso específico na Pedagogia Waldorf. Atualmente, em São Paulo, o curso é ministrado na Escola Waldorf Rudolf Steiner, zona Sul de São Paulo, e tem a duração de quatro anos.

Outros cursos para a Formação, são dados em módulos, ou finais de semana e com duração variada entre 3 a 4 anos e acontecem no Estado de São Paulo em: Jaguariuna, Botucatu e Bauru; além de outros estados no Brasil.

“Receber a criança em agradecimento ao mundo de onde ela vem;
educar a criança com amor; conduzir a criança através da verdadeira liberdade que pertence ao Homem”.

Rudolf Steiner, numa palestra em Oxford no ano de 1922, definiu as “3 regras de ouro” para um professor Waldorf.